12/01/2012

Eu Vou!


Edison Gil

Eu vou rabiscar
as clamas do poeta,
e inverter as desconexas
profecias do profeta.
Eu vou ignorar os Maias,
os Incas e os Astecas!
O grande tolo que brada: ‘Eureca!’
com a sua previsão estúpida,
penosa e sem ética!
Já não basta a realidade,
crua e sem estética?

Eu vou frear os astros
e as suas indiretas,
o cataclismo, o eclipse
e os convidados dessa festa!
E, eu vou ejetar os meteoros
que percorrem em nossa reta,
para pôr a paz e o amor que nos completa,
pois o planeta – Terra,
carece de dieta,
precaver-se da gordura
e do mal que o infeta!

"Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos que estão no céu, nem o Filho, senão o Pai." (Mc 13:32)

-

8 comentários:

  1. Que bonito, meu Poeta!
    Sucesso para ti nesse 2012 e que continues a nos brindar com poemas desse quilate.

    beijos, Maria Marçal - Porto Alegre - RS

    ResponderExcluir
  2. Muito bom, parabéns. Sempre acompanho teu trabalho e gosto muito. Es um grande poeta. Forte abraço e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  3. Poeta Edison Gil!Belíssima e profunda POESIA!Amei! Parabêns!!!

    ResponderExcluir
  4. Esse ano está repleto de mistérios, e o mais poderoso dos homens luta com o provável destino para livrar das amarras do tempo inegável

    ResponderExcluir
  5. Olá Edson... atrasadinha de novo! Hehehe
    Não preciso nem dizer que adorei os versos né?! Você realmente consegue fazer poesia, sem perder em rimas chatas....
    Como sempre amei!
    Beijo no coração

    ResponderExcluir