23/03/2011

Senhora Cobiça


Edison Gil

Ela é o pó...
que nos enterra,
é a história ferida,
e o anseio da fera.

É a face do erro
e o mastro da guerra,
é a maga da mente
e o aborto da terra.

É a fenda da lua
e o rachar-se da vela,
é a procela contrária
e o rol da cratera.

É o silêncio  do Hades,
e as grades da cela,
é o veneno letal – sob a carne,
entre curvas tão belas!

E o seu cajado é a mentira
que profere sincera.

-

15 comentários:

  1. É por isso que acho alguns poetas geniais. Não sei de onde você consegue tirar de dentro da mente, coisas tão belas e harmônicas como estas.
    Parabéns Edison. Ficou excelente!

    ResponderExcluir
  2. Poeta


    A cobiça é aquela fraqueza em que todos nós estamos sujeitos. Precisamos sempre repensar valores pessoais.Ela é um imã para outros sentimentos de sua mesma categoria.

    Um Abraço

    ResponderExcluir
  3. Poeta,

    a cobiça pode vir disfarçada de belas formas como o disseste.
    Mas é sempre letal.
    Parabéns pelo belo poema.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Quanto ritmo, quanta verdade nesse poema... parabéns e obrigada por enviá-lo a mim.

    Carmen.

    ResponderExcluir
  5. "E o teu cajado é a mentira
    que profere sincera."
    Esta frase encerra a verdadeira essência da cobiça.... uma grande mentira sincera!
    Beijo no coração

    ResponderExcluir
  6. Excelente como sempre Poeta. E interessante como falaste "E o teu cajado é a mentira; que profere sincera." Tão sincera que ilude até o mais sincero coração,que muitas vezes se mostra incapaz de ver a verdade de tão verdadeira que se torna a mentira. Esse comentário ficou confuso, não? Mas você vai compreender com toda tua sensibilidade.
    GRANDE abraço,

    ResponderExcluir
  7. Olá queridíssimo Poeta !!!

    Perfeito seu poema !!
    Descreve muito bem e com veracidade a cobiça, este sentimento voraz que domina muitas almas !!
    O final é magnífico !
    "E teu cajado é a mentira, que profere sincera"
    Para quem está envolto em cobiça, é fato que se utiliza deste meio que é a mentira para conseguir o que quer, e o mais doentio, é que a intensidade é tanta, que lá se vão os valores e a sanidade, fazendo assim com que a própria pessoa se iluda com o que diz e faz...ao ponto de acreditar ferozmente.
    Adorei !
    Um beijão

    ResponderExcluir
  8. A COBIÇA COBRE DE SOMBRA A LUZ DA HISTORIA E ENVENENA A MENTE ABORTANDO A VERDADE SILENCIANDO A VIDA

    ResponderExcluir
  9. Hum, mas que sentimento expressos nessas linhas poéticas hein querido poeta! Mas como me referir a algo tão magistral, excelente, tão bem expresso que nem ao menos palavras tenho para exclamar...
    é o veneno letal – sob a carne
    entre curvas tão belas!
    Acho que isso diz o bastante =))

    ResponderExcluir
  10. Salve, salve, meu nobre poeta!
    Cobiça... se todos os olhares cobiçosos fosse tão claros como esse que você descreveu tão lindamente, poderíamos até perdoar a cobiça... afinal, não é para qualquer um escrever de modo tão poético, sobre algo que persegue e corrói a essência de muitos...
    Bravo, meu querido! Como sempre!
    Grande beijo,
    Jackie

    ResponderExcluir
  11. É pau, é pedra, é o fim do caminho! Que pena, ou não, que a mentira e a cobiça, são todas "femininas", e que na verdade elas não tem sexo, assim como a própria verdade ...

    ResponderExcluir
  12. E aí Edison, beleza?
    Cara, belo poema sobre a cobiça. Escrever um poema sobre tendo cobiça como tema, não deve ser tarefa fácil.
    Abraço cara.

    ResponderExcluir
  13. Edison... a cobiça pelo objeto que apetece os invejosos, destrói, corrompe com valor demente.

    "As estrelas não chegamos a cobiçar, a esperança... oh, a esperança tem sido a melhor coisa na vida.
    Thomas Mann"

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Good day everybody... Good post...

    ResponderExcluir
  15. Parabéns, Edson. Muito bom.

    ResponderExcluir